Apartamento Infante Santo (em projecto)

O apartamento, um sétimo andar de uma avenida movimentada de Lisboa, tem uma vista curiosamente calma e campestre. O programa, a transformação de um apartamento T1 numa casa para receber uma recém-formada família de uma mãe e duas crianças, leva a uma reorganização geral dos espaços e com isso a uma clarificação das áreas da casa. A meio, uma viga transversal, corta o apartamento na exacta divisão da área social e privada. Duas grandes portas, onde esta viga toca as paredes longitudinais, dão acesso: uma à suite e outra ao quarto das crianças. Uma vez abertas, a luz e a visão atravessam toda a extensão da casa expandindo significativamente o espaço. Os dois quartos com acessos distintos separados por um núcleo central de serviços dão a privacidade necessária à mãe e às filhas. É no núcleo central, onde as paredes não chegam ao tecto para a luz natural entrar, que se situam as duas casas de banho e uma pequena lavandaria. De um lado, a casa de banho da suite, e do outro, a casa de banho que serve o quarto das crianças e a área social. A sala, mantida a poente sobre a calma vista, abre-se agora também para o interior do apartamento, recebendo o movimento da casa, afirmando-se como o grande espaço social contínuo, onde a cozinha toma agora também parte sob a forma de uma bancada.  A casa procura a dualidade do espaço íntimo quando fechado com a abertura e o contínuo espacial onde, no dia-a-dia a vida procura o contacto e a vivência em conjunto, em família.

 

Localização: Avenida Infante Santo, Lisboa, Portugal | Cliente: Alexandra Rodrigues da Silva | Área: 80 m2 | Arquitectura: João Carmo Simões com Marta Tornelli | Materiais: Mármore Nero Marquina, Mármore Branco de Estremoz, Vidro e Madeira.